quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

CORPO E HISTÓRIA - Estudos Socioculturais da Educação Física, Esporte e Lazer Nome: Hugo Levenhagen Bustamante da Silva Resenha do livro "Educação Física e Ciências Humanas"



Título da resenha: Abordando novos horizontes na Educação Física


Livro: Educação
Física e Ciências Humanas (Yara Maria de Carvalho e Katia Rubio) - Hucitec,
2001.

Referência Bibliográfica

Educação Física e Ciências
Humanas, livro das escritoras Yara Maria de Carvalho e Katia Rubio (Hucitec; 170 páginas; 38 reais), (São Paulo, 2001). M. De Carvalho. YARA; Sistemas USP. Disponível em: <https://uspdigital.usp.br/tycho/CurriculoLattesMostrar?codpub=77A3A97D5A87>

Acesso em: 25 de Janeiro de 2016.

Rubio. KATIA; Fapesp. Disponível em: <http://www.bv.fapesp.br/pt/pesquisador/7354/katia-rubio/>
Acesso em: 25 de Janeiro de 2016

Bibliografia
Katia Rubio
É, brasileira, Professora associada da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo. É bacharel em Jornalismo pela Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero (1983), é psicóloga pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1995). Fez mestrado em Educação Física pela Universidade de São Paulo (1998) e doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (2001). Fez pós-doutorado em Psicologia Social na Universidade Autônoma de Barcelona. Tem 22 livros publicados na área de Psicologia do Esporte e Estudos Olímpicos. É membro da Academia Olímpica Brasileira.

Yara Maria de Carvalho
Brasileira, possui licenciatura e bacharelado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (1989/1990), especialização em Saúde Pública pela Universidade Estadual de Campinas (1990), mestrado em Ciências do Esporte pela Universidade Estadual de Campinas (1993), doutorado em Saúde Coletiva na Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (1999) e livre-docência em Promoção da Saúde pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo; pós-doutorado em Ciências Humanas e Saúde pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (2003), em Antropologia da Comunicação Visual pela Università La Sapienza di Roma, Itália (2004) e em Filosofia pela Universidad de Córdoba, Argentina (2010). Atualmente é Professora Associada da Universidade de São Paulo. Orienta mestrado e doutorado na área de concentração Pedagogia do Movimento Humano/EEFEUSP. Orienta mestrado profissional no Programa de Pós-Graduação Interunidades "Formação Interdisciplinar em Saúde/FOUSP. Coordena o grupo de pesquisa CORPUS - Educação Física, Saúde, Coletiva, Filosofia, Artes. É coordenadora adjunta do Pró-Ensino da Saúde e do Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (Pró Ensino e PET-Saúde) - USP Capital, projeto que agrega todas as áreas de saúde da USP Capital. Trabalha com grupos de investigação de outras unidades e departamentos da USP e com pesquisadores de outras universidades públicas brasileiras (UFRGS, Ufes, Unifesp, Unicamp). No exterior, é Professora Visitante do Instituto Politécnico de Coimbra/Portugal; desenvolve pesquisa com o Prof.Dr. Martin Bauer/London School of Economics/UK; e é responsável pelo Convênio de Cooperação Internacional com a Universidad Nacional de Río Cuarto e La Plata/Argentina. Autora de obras como O mito da atividade física e saúde, saúde, sociedade e vida: um olhar da Educação Física e de mais de sessenta e quatro publicações entre livros e artigos e em diversas obras.

Resumo

Nos capítulos desta coletânea, foram reunidos autores de diferentes áreas como: antropologia, educação, filosofia, história, psicologia, sociologia e educadores físicos, com o intuito de instigar pesquisadores, professores, estudantes e leitores de um modo geral, ao debate a respeito do que tem sido produzido na área de Educação Física com base nas Ciências Humanas. Trata-se de uma iniciativa da autora, que tem o objetivo de ampliar os conceitos sobre Educação Física acerca de fatos
históricos que marcaram os primórdios da relação entre corpo e mente, fatores sociais associados à prática esportiva, psicologia e metodologia de ensino e em âmbito escolar, desse modo, conduzindo a reflexão em novos campos de discussão, aproximando a Educação Física da humanidade e introduzindo novos conceitos, baseados nos conhecimentos multidisciplinares, através das ações de povos e civilizações que desde a origem do homem, sofreram influência da Educação Física, dos esportes e formas de lazer, abordados pelos autores, em contraste com as práticas e os conceitos disseminados pela sociedade em geral, que deixaram se perder grande parte destes saberes que estão sendo descobertos novamente.

Resenha

A área de Educação Física no Brasil, tradicionalmente, sempre fez parte das ciências biológicas e, consequentemente, sempre priorizou as explicações para sua atuação nas características anatômicas ou nas manifestações fisiológicas ou bioquímicas do organismo humano. Analisando os fatores históricos que fizeram com que a área de Educação Física tivesse essa exclusividade biológica em seus argumentos. Muito menos pretendemos negar a importância de estudos e pesquisas provindos das Ciências Biológicas para a Educação Física, tema abordado no livro por (BETTI; Mauro, 2001, p.115). Entendemos que estes estudos são necessários para debater na área acadêmica da Educação Física, entretanto, de um modo isolado, não conseguiriam compreender a área como um fenômeno com tais implicações sociais, políticas e culturais. A partir de avanços de estudos oriundos das ciências humanas nos últimos anos, passando a considerar a Educação Física como um fenômeno sociocultural, possibilitando a discussão do conceito de “formas de culturas”, para uma área em que isso era até há pouco tempo inexistente. Os currículos dos cursos de graduação de Educação Física somente há poucos anos vêm incluindo disciplinas próprias das ciências humanas como Sociologia, Antropologia e outras, sendo útil para a ampliação da discussão na área. As publicações em artigos e livros que utilizam como base de análise de Educação Física e conhecimentos das ciências humanas, têm aumentado nos últimos anos, indo de encontro com conceitos nunca antes aprofundados somente na área da Educação Física. Afirmar que a Educação Física lida com conteúdos culturais e pode ser introduzida a partir das ciências humanas, são mudanças no conceito de corpo e a concepção biológica. Talvez uma das maiores contribuições das ciências humanas para o estudo da Educação Física tenha sido, a revisão e ampliação do conceito de corpo. A área de Educação Física no Brasil, originária dos conhecimentos médicos higienistas do século 19, foi influenciada de forma determinante por uma visão de corpo biológica, médica, higiênica e eugênica, de acordo com (SOARES; Carmem Lúcia, 2001, p.53). Essa concepção naturalista atravessou praticamente todo o século 20.

As consequências dessa exclusividade biológica na consideração do corpo pela Educação Física, parece ter sido a construção de um conceito de intervenção pedagógica como um processo somente de fora para dentro no ser humano, que atingisse apenas sua parte física, como se ela existisse de maneira independente, desconsiderando, portanto, a complexidade corporal e sociocultural onde esse ser humano está incluso.

As concepções de Educação Física como sinônimas de aptidão física, a opção por metodologias esportivas, o conceito biológico de saúde utilizado pela área durante décadas, apenas refletem a noção do ser humano como objeto exclusivamente biológico, noção que somente nesses últimos anos começou a ser revista e modificada. Essas concepções parecem ter sido determinadas por uma tendência à padronização da prática de Educação Física, sobretudo a escolar. Segundo essa lógica, de
acordo com a filosofia do autor e uma das teorias abordadas pelo livro, se todos os seres humanos possuem o mesmo corpo visto exclusivamente como biológico, composto pelos mesmos elementos, ossos, músculos, articulações, tendões, consequentemente, a mesma atividade proposta em aula servirá para todos os alunos, causando neles os mesmos efeitos tomados como benefícios. Este conceito talvez explique a tendência da Educação Física em padronizar determinados procedimentos, tais como voltas na quadra, metragens, marcação de tempo, repetição exaustiva de gestos esportivos, que se tornaram essenciais para criação de regras e formas de treinamentos em diversas modalidades esportivas.

A partir dessa concepção de corpo e de Educação Física, não havia espaço nem interesse em aspectos estéticos, expressivos ou subjetivos. A tendência era de uma ação sobre a dimensão física, passível de treinamentos visando à repetição de técnicas de movimentos, sejam as esportivas, das ginásticas ou de atividades rítmicas. Era como se a Educação Física fosse responsável por uma intervenção sobre um corpo tido como natural e sem técnica, a fim de dar a ele padrões mínimos de funcionamento para a vida em sociedade, de maneira exemplificada no texto de (FONTANA; Roseli A., 2001, p.41).

O papel da escola inicialmente fundamentava-se na preparação dos indivíduos para o modo de
produção industrial e capitalista, que exige obediência a regras, horários, movimentos repetitivos e rígidos. Considerando os aspectos psicológicos individuais dos gestos, isso era desvinculado da capacidade física, como se o corpo fosse a expressão mecânica de uma superioridade psíquica ou mental. De certo modo, a Educação Física proposta seja nas escolas ou nos clubes e academias, era uma só, como se as diferenças socioculturais não fossem responsáveis por variações de desenvolvimento da capacidade motora, em atividades físicas de diferentes interesses e motivações por parte dos alunos, em relação as práticas corporais, enfatizado no texto de (MACHADO; Afonso Antônio, 2001, p.131). 
O autor conclui ao fim do livro, que, as questões ligadas às práticas socioculturais relacionadas à Educação Física, são guiadas por problemáticas, de diversas ciências e filosofias, que atraem focos de discussões e debates através da exposição midiática e emergindo novas reflexões e opiniões sobre o tema. O enfrentamento destes conflitos e problemáticas, em grupos, de forma a alcançar um objetivo comum, implica a maiores chances de se atingir uma meta pessoal do indivíduo, tendo como base os conceitos científicos e sociológicos adquiridos em um processo de aumento da capacidade física pessoal e intelectual, estimulados pela intensidade motivacional de cada pessoa.
  
Crítica

Ao término da leitura do livro, a importância do texto são os ideais dos autores que nos induzem a reflexão sobre temas que contextualizam o entendimento do envolvimento sociocultural, físico, psicológico, histórico e educativo em relação com a Educação Física, englobam as ciências humanas para uma compreensão mais ampla sobre práticas esportivas e lúdicas de um modo geral. Os textos utilizam linguagens concisas, simples, precisas e coerentes nas abordagens dos temas aprofundados em cada um de seus capítulos.

 O livro é destinado a pessoas de diferentes níveis intelectuais, desde alunos de graduação aos profissionais da área, que buscam especializações visando, ampliar seus conhecimentos, criando debates e discussões definindo novas perspectivas sobre a definição de Educação Física
interagindo de maneira conjunta com estudos e práticas socioculturais. As consequências da publicação destes estudos sugerem uma maior compreensão em processos ainda persistentes na sociedade atual, quando notamos, principalmente através da mídia, a valorização no ser humano do corpo “malhado”, “sarado”, treinado exaustivamente nas academias de ginástica, novos templos de padronização de corpos, que literalmente esculpem os corpos de clientes em busca por sucesso, estética corporal e estilos de vida saudáveis. Mesmo nos clubes e nas escolas, a mídia tem ditado às formas de movimento ou os padrões de corpo e os profissionais da área têm tido dificuldade em se opor a esse processo, não levando seus alunos a uma postura crítica em relação a esses mecanismos de padronização, tornando ainda a Educação Física preconceituosa e discriminatória. Este tipo de leitura estimula reflexão sobre o posicionamento a ser tomado em relação ao ideal de corpo magro e sarado, como são e como devem ser tratados os alunos abaixo ou acima do peso ideal e que tipo de ideais ou pré-conceitos são formados quando nos deparamos com pessoas em condições

semelhantes.





31 comentários:

  1. 1) O seminário foi bem elaborado, não obteve nenhum ponto negativo

    2)A apresentação

    3)o assunto fala-se que se você tem uma meta da vida em esporte coletivo ou individual.

    4)Ele dominou muito bem a leitura

    5)sim, o vocabulário foi bem fácil de entender

    6)sim, explicou muito bem

    7)transmitiu e deu um destaque de que ''o esporte individual vai sofrer com a sociedade''

    8)sim houve

    9)Ele soube usar muito bem o tempo

    10) 10

    ResponderExcluir
  2. 1)Muito bom, houve uma boa apresentação, com coerência.
    2)Muito boa apresentação, domínio na fala e no conhecimento sobre o assunto.
    3)Sim.
    4)Sim.
    5)Sim.
    6)Sim, mostrando uma facilidade ao falar em público.
    7)Muito bem, mostrando mais sobre o assunto tratado.
    8)Turma se comportou muito bem durante a apresentação.
    9)Houve um tempo exato de apresentação.
    10)10, devido à boa qualidade da apresentação.

    ResponderExcluir
  3. 1)Seminário muito bem apresentado e sem pontos negativos.
    2)Uma apresentação clara e com uma boa explicação do tema proposto.
    3)Sim.
    4)O aluno teve o domínio na leitura do assunto.
    5)Vocabulário claro e coerente.
    6)Sim, o aluno teve uma postura muito boa ao ter domínio do tema e foi condizente com que se espera numa atuação profissional.
    7)Sim.
    8)Durante a apresentação a turma prestou atenção e participou.
    9)O tempo foi adequado.
    10)10

    ResponderExcluir
  4. 1)Ótima apresentação do aluno e bastante domínio do assunto proposto.
    2)Foi uma apresentação muito objetiva e clara do livro em questão.
    3)sim
    4)Um grande domínio.
    5)Sim, bastante claro.
    6)Sim
    7)Sim
    8)Houve bastante atenção da turma e participação no debate proposto.
    9)Tempo devidamente seguido pelo expositor.
    10)10

    ResponderExcluir
  5. Um ponto positivo na apresentação do seminário, foi nos alertar sobre a influência da mídia e o culto ao corpo "perfeito" que ela prega. Também, quanto às influências desses ideais sobre a Educação Física e sua atuação em escolas, gerando uma falsa visão de profissão discriminatória e preconceituosa.
    Hugo expõe o tema de forma coerente e lógica, com questionamentos que nos leva à reflexão do assunto. Demonstra-se domínio do assunto e emprega-se uma linguagem e uma postura condizente ao que se espera de um profissional da área. O tempo de apresentação foi respeitado e houve participação da turma na discussão. Merece nota 10.

    ResponderExcluir
  6. Vários pontos positivos, o que chamou mais atenção foi o modo o qual trata um tema muito polemico que é o "corpo perfeito" e como faz ligação com a educação física escolar .Hugo mostrou muito domínio na leitura de forma coerente com um vocabulário correto. A turma colaborou com a apresentação o que facilitou ainda mais o entendimento , nota 10 pois todos os critérios foram respeitados, dentro do tempo .

    ResponderExcluir
  7. Vários pontos positivos, o que chamou mais atenção foi o modo o qual trata um tema muito polemico que é o "corpo perfeito" e como faz ligação com a educação física escolar .Hugo mostrou muito domínio na leitura de forma coerente com um vocabulário correto. A turma colaborou com a apresentação o que facilitou ainda mais o entendimento , nota 10 pois todos os critérios foram respeitados, dentro do tempo .

    ResponderExcluir
  8. O livro e uma importante obra que abre os caminhos tanto na área acadêmica quanto a área profissional principalmente nessa nova concepção que vem crescendo sobre a perfeição corporal através das acadêmias o seminário abriu uma ampla discursão sobre os rumos da educação física uma apresentação impecável dentro do tema e no tempo correto parabéns avaliação 9

    ResponderExcluir
  9. A obra literária trás um tema importante que nos leva a refletir sobre os cuidados em busca do corpo perfeito principalmente nessa nova era das acadêmias o seminário gerou uma ampla discursão pois o tema e sugestivo aos rumos da educação física com uma boa apresentação da obra e dentro do prazo determinado,parabéns. Nota 10

    ResponderExcluir
  10. O livro e uma importante obra que abre os caminhos tanto na área acadêmica quanto a área profissional principalmente nessa nova concepção que vem crescendo sobre a perfeição corporal através das acadêmias o seminário abriu uma ampla discursão sobre os rumos da educação física uma apresentação impecável dentro do tema e no tempo correto parabéns avaliação 9

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. 1)Seminario do hugo foi muito bem apresentado, não conseguir enxergar nenhum ponto negativo

    2)Achei apresentação muito objetiva

    3)Sim, achei bem objetivo.

    4)Achei o hugo muito seguro em suas palavras.

    5)sim, o vocabulário foi bem fácil

    6)sim, explicação muito contundente

    7)O esporte individual vai encontrar muitos obstaculos.

    8)Sim, teve participação da sala

    9)apresentação foi dentro do tempo estabelecido

    10) 10

    ResponderExcluir
  13. 1-)Boas citações, um pouco massivo
    2-)Muito bem organizada
    3-)Sim
    4-)Sim
    5-)Sim
    6-)Sim
    7-)Sim, podia falar mais alto, mas o ventilador tem seus méritos
    8-)Atenção sim, mas não muita participação
    9-)Dentro do prazo
    10-)Oito, foi muito boa

    ResponderExcluir
  14. 1. O ponto positivo foi a discussão gerada, em que trata o livro bem abordado no debate.
    2. Boa apresentação, tema bem abordado
    3. Sim. Entendi bem o assunto tratado pelo autor e achei muito interessante
    4. Sim. tiveram uma boa interpretação do texto
    5. Linguagem informal e de fácil entendimento
    6. Abordaram bem o tema, ficou bom pelo primeiro trabalho da turma
    7. Como disse o texto foi bem interpretado
    8. houve participação dos demais
    9. não ultrapassaram o tempo oque possibilitou o debate
    10. 9.5 meu critério é a interpretação da ideia do autor correta

    ResponderExcluir
  15. A apresentação no geral foi considerada boa e coerente, talvez com muitas citações o que ocasionou uma certa desatenção da turma, mas demonstrou bom vocabulário e domínio sobre o assunto tratado no livro transmitindo bem o conteúdo,a apresentação foi no tempo certo proporcionando o debate da turma, minha nota é 9 considerando uma boa apresentação do colega.

    ResponderExcluir
  16. 1. Não houve pontos negativos.
    2. Boa apresentação do tema na qual foi abordado.
    3. Houve compreensão do assunto em que foi tratado.
    4. Houve domínio da leitura, e foi bem explicado.
    5. Linguagem de fácil entendimento.
    6. Por ser o primeiro trabalho creio que foi bem condizente.
    7. Conseguiu transmitir o conteúdo abordado.
    8. Teve participação.
    9. Não ultrapassou tempo estabelecido e e houve debate entre os demais.
    10. Houve boa transmissão do conteúdo abordado, não ultrapassou o limite de tempo, houve debate. Por esse motivo acho que merece 10.

    ResponderExcluir
  17. 1)Mostrou domínio sobre o livro apresentado, porém faltou um pouco de desenvoltura para expressar todo o seu conhecimento.
    2)Apresentou muitos tópicos oque acabou tirando um pouco a atenção, deveria ter abordado mais o tema no geral.
    3)Foi muito certo na hora de apresentar o livro, bastante esclarecido.
    4)Mostrou, porém se focou muito no material que levou, deveria ter lido um pouco menos e mostrado mais oque intendeu do livro, porém deu pra perceber que estava ciente do assunto.
    5)Vocabulário foi o ideal e necessário para uma boa apresentação.
    6)faltou um pouco de desenvoltura, e se mostrou um pouco tímido.
    7)Só faltou falar um pouco suas ideia pessoais sobre o livro.
    8)Atenção normal da turma.
    9)Foi suficiente para desenvolver todas as ideias.
    10)9 faltam alguns ajustes, nada de mais.

    ResponderExcluir
  18. 1- Apresentação clara e objetiva, sofreu com o nervosismo
    2- Sucinta e eficaz.
    3- Sim.
    4- Sim, sendo um livro de uma linguagem bem formal, digo que ele foi impecável nessa parte
    5- Sim, tentando manter a linguagem formal como à do livro.
    6- Sim.
    7- Repassou o conhecimento de uma ótima forma, uma dica é falar um pouco mais alto, mais imponente,
    8- Sim.
    9- Adequado
    10- NOTA 8,5

    ResponderExcluir
  19. 1- Apesar do nível de dificuldade da obra, foi muito bem em sua apresentação.
    2- Bem objetiva e mostrou conhecimento sobre o assunto.
    3- Apresentação foi bem coerente.
    4- O expositor demonstrou bom domínio do assunto proposto.
    5- Foi uma linguagem adequada à ocasião.
    6- Sim.
    7- Houve uma boa transmissão do conteúdo.
    8- Sim
    9- O tempo foi respeitado.
    10- 9,0

    ResponderExcluir
  20. 1-A obra apresentou ser de difícil intendimento, oque gerou nervosismo ao seminarista;
    2-Foi de maneira geral objetiva e clara;
    3-De maneira geral, sim,
    4-Apresentou domínio, mais em momentos o nervosismo o atrapalhou;
    5-Apresentou domínio da linguagem;
    6-Pelo fator nervosismo, ficou sentado durante a apresentação, mais demostrou capacidade de repassar conhecimento;
    7-Repassou bem o conteúdo, uma dica seria falar em tom mais alto;
    8-O tema apresentou ser bastante discutível, gerando assim debate na turma;
    9-Respeitou o tempo previsto;
    10-A nota atribuída será 9, pelo do nervosismo e postura do aluno.

    ResponderExcluir
  21. 1)Apresentação foi boa e proporcionou um bom debate na turma.
    2)Seminário foi objetivo, apesar de tratar de um assunto difícil.
    3)O livro foi apresentado de maneira coerente.
    4)O expositor demonstrou domínio e deu ótimas opiniões que ajudaram no debate.
    5)Apresentou linguagem adequada.
    6)O expositor estava um pouco nervoso no começo mas depois conseguiu transmitir suas ideias.
    7)O conteúdo foi bem transmitido e uma dica seria tentar se acalmar.
    8)A turma se mostrou interessada.
    9)Sim, o tempo de apresentação foi respeitado.
    10)9 devido ao nervosismo no início.

    ResponderExcluir
  22. 1. Boa apresentação apesar do nervosismo.
    2. Foi um debate entre a turma após a apresentação das ideias iniciais do livro.
    3. Foi apresentado de forma coerente.
    4. Demonstrou domínio sobre o assunto do livro.
    5. O vocabulário utilizado foi correto e adequado.
    6. Postura foi condizente mesmo com o nervosismo inicial.
    7. Transmitiu bem o conteúdo.
    8. Houve atenção e participação da turma.
    9. Foi adequado ao tempo pré estabelecido.
    10. Bom seminário, 9.

    ResponderExcluir
  23. 1 - Obra de difícil atendimento, porém boa apresentação.
    2 - O livro foi bem apresentado pelo seminarista.
    3 - O livro foi bem apresentado.
    4 - O seminarista teve bom domínio de seu livro.
    5 - O vocabulário usado foi correto.
    6 - Sim.
    7 - Sim, o conteúdo foi bem apresentado.
    8 - Toda a turma foi participativa.
    9 - Foi apresentado dentro do prazo.
    10 - 9.

    ResponderExcluir
  24. 1 - Livro de difícil entendimento. O apresentador mostrou aos colegas domínio e personalidade ao tema estudado.
    2 - O seminário foi muito bem apresentado.
    3 - Sim, Devido o livro ter muito números de páginas, o apresentador demostrou um pouco de nervosismo em relação em apresentar a sua obra x tempo.
    4 - Sim. Mostrou segurança aos colegas.
    5 - Sim.
    6 - Sim, mostrou pressionalismo e objetividade.
    7 - Sim.
    8 - Sim. E principalmente com a fala do Professor Márcio que auxilou com o complemento da obra apresentada.
    9 - O tempo foi correto.
    10 - 9

    ResponderExcluir
  25. 1 - Livro de difícil entendimento. O apresentador mostrou aos colegas domínio e personalidade ao tema estudado.
    2 - O seminário foi muito bem apresentado.
    3 - Sim, Devido o livro ter muito números de páginas, o apresentador demostrou um pouco de nervosismo em relação em apresentar a sua obra x tempo.
    4 - Sim. Mostrou segurança aos colegas.
    5 - Sim.
    6 - Sim, mostrou pressionalismo e objetividade.
    7 - Sim.
    8 - Sim. E principalmente com a fala do Professor Márcio que auxilou com o complemento da obra apresentada.
    9 - O tempo foi correto.
    10 - 9

    ResponderExcluir
  26. Gostei muito da apresentação de Hugo, ele teve uma ótima gesticulação com a turma e demonstrou grande entendimento pela obra. Tive bom entendimento pelo o que ele transmitiu, pois esteve em coerência e lógica do tema abordado. Usou uma linguagem correta e teve postura diante de todos na sala. Toda a turma teve total atenção e a apresentação esteve dentro do tempo determinado. Parabéns Hugo, nota 9.

    ResponderExcluir
  27. Hugo soube transmitir o conteúdo do livro de forma clara e objetiva sobre "o culto ao corpo perfeito" passado pelos meios de comunicação e sua ligação com o meio escolar. A apresentação ocorreu dentro do tempo previsto e a turma prestou atenção. Nota 9,7.

    ResponderExcluir
  28. Houve uma explicação muito boa por parte do aluno respeitando o tempo. Nota 9

    ResponderExcluir
  29. 1- Excelente apresentação
    2- Apresentado de maneira clara direta e objetiva
    3- Sim. O apresentador soube demonstrar total dominio da leitura e expressar de maneira clara sua opiniao.
    4- Sim como dito anteriormente.
    5- Sim
    6- Sim manteve uma boa postura e soube debater o tema com os colegas de classe.
    7- Sim, excelente apresentação. Apesar de ter todo esse dominio passou boa parte olhando para o professor, faltou interagir mais com a turma durante a apresentação.
    8- Sim ,no tempo que foi estipulado para debate a turma foi bastante participativa.
    9- Osório foi um pouco além do tempo limite mas não interferiu nas demais apresentações.
    10- nota 10

    ResponderExcluir
  30. O que atrapalhou a aluno foi um pouco de nervosismo no começo, porem com o passar da apresentação o aluno ganhou confiança em apresentar. Mas de uma forma geral o aluno foi claro sobre o assunto posto no livro escolhido, o tempo foi respeitado e dando espaço para um debate sobre o assunto do livro entre os alunos da sala, sendo assim a vendo uma maior participação e atenção dos colegas.Parabéns ao Hugo pela apresentação e dedicação. Minha nota é 9.2

    ResponderExcluir
  31. Hugo , apresentou muito beem seu livro , que por sinal muito dificil, o tema mesmo tras novos horizontes que diz e trouxe em debate vária ares do profissional da educação física pode ta atuando . nota 9,9

    ResponderExcluir

Esperamos que os nosso visitantes deixem suas contribuições, com críticas, elogios e sugestões.